Oii meus amores, sei que deveria ter postado na quinta-feira e domingo e acabei não postando... Não porque esqueci, mas porque eu estava sem ideia do que postar... Vim aqui deixar meu pedido de desculpas a vocês... Acho que só voltarei a postar semana que vem... Por enquanto não vou deixar nada decidido, porém acho que vou fazer algumas mudanças no blog (estou pensando), como por exemplo dia de postagem... O post de hoje será só pedido de desculpas mesmo, então foi bem curtinho, sendo assim vou ficando por aqui, mil desculpas pelos dois dias sem post e sem ter dado satisfações... Mas enfim... Bjuus! Até!



     Oii meus amores, hoje vim falar de algo mais pessoal, que faz parte do meu dia a dia. Como vocês já sabem, terça feira o post é de assuntos mais diversificados e tal, e hoje decidi falar sobre algo que nunca falei em nenhum dos meus blogs, mas que sempre tive muita vontade de falar. Minha vida cristã. Pra quem não sabe, sou Católica, e faço parte do movimento da RCC (Renovação Carismática Católica), que é um movimento dentro da igreja católica que é mais aberto aos dons do Espírito Santo. Mas enfim,  não vou falar especificamente sobre como é minha vida cristã nem nada do tipo. Vim falar sobre um Retiro que teve nesse final de semana (11 e 12/03), o espaço usado foi uma escola, o retiro foi pura benção, pura graça do Senhor derramada sobre todos que lá estavam! Fomos em 5 pessoas, todas do mesmo Grupo de Oração Jovem que eu. Fomos eu, duas amigas, minha irmã e meu namorado... E gente, não to exagerando, mas tenho certeza que todos que foram, incluindo as crianças, TODOS voltaram diferentes e melhores do que foram. O Senhor derramou muitas bençãos naquele lugar! Nem tenho palavras pra descrever tudo isso.

Leia mais »


     Críticas e mais críticas me rodeavam, eu tinha medo de ser quem eu realmente era, eu me perguntava a todo o momento “o que tem de errado comigo?”, eu vivia um pesadelo, me sentia horrível, insegura, feia, estranha... Simplesmente não entendia o motivo pelo qual todos me odiavam, talvez por eu não ter o cabelo liso, ou um tênis de marca, um moletom da moda, por eu não ser magra, nem tão “bonitinha” como os “padrões de beleza” exigiam. Nunca entendi isso de padrões de beleza, nem acredito neles, o estereótipo de uma pessoa perfeita, uma “Barbie” ou um “Ken” da vida real, que na verdade, não existe. Não existe alguém perfeito, e não é só quem se encaixa nesses “padrões de beleza” impostos pela sociedade que é bonito, e acredito que muitas pessoas, como eu, dão mais valor a beleza interior do que somente a exterior.

Leia mais »


     Hoje me flagrei pensando em você, em nós dois, embora agora não tenhamos mais contato. Estou com saudades de você, das noites que passávamos em claro trocando mensagens, saudades dos seus beijos, da sua boca, dos seus abraços. Saudade de quando você me chamava de “amor”, saudade da sua voz, saudade do teu sorriso, e também do sorriso que eu dava ao receber uma mensagem tua. Tenho saudade dos dias que eu ia dormir sorrindo, pelo simples fato de estar contigo, saudade até mesmo das brigas bobas e suas crises de ciúmes. Mas sei que um dia essa saudade vai passar e por mais difícil que seja o sentimento vai embora também, e por fim, tudo isso será esquecido.

Leia mais »


     Oii amores, ultimamente ando muito a procura de filmes legais na Netflix, e olha, ta difícil... Ultimamente tenho me decepcionado com muitos filmes... Então pensei em fazer um post falando dos últimos filmes que andei assistindo na Netflix, que por sinal, precisa atualizar o catálogo de filmes urgentemente! Então, vamos lá!

Pacto Maligno (Mercy) - 2014
Dois irmãos se mudam para a casa da avó para cuidar dela e descobrem segredos assustadores sobre sua vida. George é um garoto bastante apegado a sua vó, quando a mesma adoece, tanto para que o hospital psiquiátrico não queira mais cuidar dela, e então essa missão sobra pra George, seu irmão e sua mãe. Várias coisas "estranhas" começam a acontecer, e George tenta desvendar esses "mistérios" antes que seja tarde.

Leia mais »


     Querido Dono(a), lembro-me do dia que me adotou, eu era pequeno, estava sozinho, triste, não tinha um lar, e então você apareceu, me fez carinho e me levou pra casa... Eu então entendi que ganhei um lar. Você me deu um banho, me alimentou, me deu uma cama quentinha, muito amor e carinho... Você estava sempre brincando comigo, nós conversávamos sobre tudo, e eu te respondia com gestos e latidos... Mesmo eu dando um pouco de trabalho, você dizia que me amava, e eu agradecia, te recompensando com várias lambidas e meu rabinho batendo. Nós eramos amigos de verdade, estávamos sempre juntos... Acho que não pode existir amizade maior do que um cão com seu Dono... Quando você chegava em casa, eu era o primeiro a ir te receber, pulando nas suas pernas, e olhava pra você com meus olhos brilhando... Você me deu um nome, e tudo o que eu jamais imaginaria que teria de alguém, amor. Desculpa pelas vezes que estraguei seus móveis, ou seus sapatos, pelas vezes que me chacoalhava logo depois do banho, te deixando todo molhado... Desculpa pelo trabalhão que te dei no início, e pelas despesas com meus cuidados.

Leia mais »


     Muitas vezes temos medo de mergulhar de cabeça em algo, de correr atrás de algo, mas pior do que tentar e não conseguir, é não tentar por medo de não dar certo e logo depois se arrepender de não ter tentado. Esse sim é o maior erro, não tentar por medo de errar. Isso serve para muitas situações, porém, vou focar mais na parte de arriscar-se em um novo romance, mergulhar de cabeça em um novo amor. Embora seja difícil acreditar de novo quando você já acreditou demais e diversas vezes se decepcionou ou se machucou, não desista do amor, jamais. Você pode fechar seu coração como tentativa de não se decepcionar, ok. Porém, coração fechado pode até não se decepcionar, mas também não se apaixona, acaba não se abrindo para novas relações, amizades e qualquer outro laço afetivo. Se você tentar e não der certo, e daí? Pelo menos você tentou. Ou prefere ficar com aquele sentimento de arrependimento por não ter tentado? Aquele pensamento de "como seria se tivesse feito?", você pode quebrar a cara, você pode sim acabar se decepcionando de novo, mas se você não tentar, você nunca vai saber. Pode não dar certo, mas você só vai saber se tentar, quando arriscar.

Leia mais »